EFICIÊNCIA DE EXTRATOS DE Psidium myrtoides NO CONTROLE DE BACTÉRIAS CONTAMINANTES DO PESCADO

Baylet, Emilly Fernandes (2021)

tcc

RESUMO: O pescado possui elevado valor nutricional e características físico-químicas e microbiológicas que o torna um alimento muito suscetível à deterioração, sendo necessárias alternativas que retardem e/ou inibam esta degradação, prolongando sua vida de prateleira e a segurança alimentar dos consumidores, o uso dos aditivos alimentares sintéticos tem sido cada vez mais restringido por conta de seus efeitos colaterais, com isso a busca por alternativas mais naturais para esse fim vem crescendo e sua aplicação tornou-se mais aceita pelos consumidores. Com isso, este estudo objetivou analisar a eficiência dos compostos naturais da Psidium myrtoides, no controle da microbiota contaminante do pescado. As plantas utilizadas para a obtenção dos extratos foram coletadas na natureza, higienizadas, desinfectadas, separadas e secas em estufa. Posto isso, foram trituradas, misturadas com álcool etílico P.A., nas proporções adequadas, por 72h. O extrato alcoólico foi filtrado, centrifugado e disposto para evaporação do solvente, de forma a obter apenas o extraído. Em sequência, foi submetido ao teste de inibição por difusão em disco contra cinco cepas bacterianas causadoras de DTA, sendo que os extratos com potencial antimicrobiano, avaliados nesta etapa, foram testados para determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e da Concentração Bactericida Mínima (CBM), contra Staphylococcus aureus. O extrato que apresentou menor CIM e CBM, foi submetido à cromatografia líquida à vácuo, utilizando solventes de diferentes polaridades. Cada fração obtida foi submetida ao teste de inibição por difusão em disco. Por fim, a avaliação dos efeitos toxicológicos das frações foi desempenhada por meio do bioensaio com Artemia salina. Os resultados obtidos para o teste de inibição mostraram que todos os extratos apresentaram potencial antimicrobiano contra pelo menos três das cinco bactérias testadas, onde os halos médios de inibição variaram de 0,01 cm, para a Salmonella typhi e 0,93 cm, para o Vibrio parahaemolyticus, em seus valores mínimos e máximo. Já para os testes de CIM, o menor resultado foi de 4,8828 μg/mL e para a CBM o valor de 19,5313 μg/mL, do extrato bruto das folhas, mostrando-se com a melhor inibição dentre os extratos testados e a fração diclorometano obteve os valores de 250 μg/mL e 1000 μg/mL, para CIM e CBM, respectivamente. Para o teste de toxicidade foi determinada a CL 50% do extrato bruto das folhas na concentração de 287,53 mg/kg, sendo considerada tóxica. Com isso é possível concluir que a Psidium myrtoides apresenta boa atividade antimicrobiana, o que a torna uma possível agente na conservação do pescado, porém devem ser realizados mais teste para efetivá-la como conservante natural.

ABSTRACT: Fish has a high nutritional value and physical-chemical and microbiological characteristics that make it a food very susceptible to deterioration, requiring alternatives that delay and/or inhibit this degradation, prolonging its shelf life and the food security of consumers, the use of synthetic food additives have been increasingly restricted due to their side effects, with this the search for more natural alternatives for this purpose has been growing and its application has become more accepted by consumers. With this, this study aimed to analyze the efficiency of the natural compounds of Psidium myrtoides, in the control of the contaminating microbiota of the fish. The plants used to obtain the extracts were collected in the wild, sanitized, disinfected, separated and kiln dried. That said, they were crushed, mixed with P.A. ethyl alcohol, in the appropriate proportions, for 72 hours. The alcoholic extract was filtered, centrifuged and disposed of for solvent evaporation, in order to obtain only the extracted. In sequence, it was subjected to the disk diffusion inhibition test against five bacterial strains that cause DTA, and the extracts with antimicrobial potential, evaluated in this step, were tested to determine the Minimum Inhibitory Concentration (MIC) and the Minimum Bactericidal Concentration (MBC), against Staphylococcus aureus. The extract with the lowest MIC and MBC was subjected to vacuum liquid chromatography, using solvents of different polarities. Each fraction obtained was subjected to the disk diffusion inhibition test. Finally, the evaluation of the toxicological effects of the fractions was performed through the bioassay with Artemia salina. The results obtained for the inhibition test showed that all extracts showed antimicrobial potential against at least three of the five bacteria tested, where the mean inhibition halos varied from 0.01 cm, for Salmonella typhi and 0.93 cm, for the Vibrio parahaemolyticus, in their minimum and maximum values. For the MIC tests, the lowest result was 4.8828 μg/mL and for the MBC the value of 19.5313 μg/mL, of the crude leaf extract, showing the best inhibition among the tested extracts and the dichloromethane fraction obtained the values of 250 μg/mL and 1000 μg/mL, for MIC and MBC, respectively. For the toxicity test, the CL 50% of the crude extract of the leaves in the concentration of 287.53 mg/kg was determined, being considered toxic. With this it is possible to conclude that Psidium myrtoides has good antimicrobial activity, which makes it a possible agent in the conservation of fish, however more tests must be carried out to make it as a natural preservative.


Collections: