Ensinando cromatografia para pessoas com deficiência visual : material didático e proposta metodológica

Oliveira Júnior, Márcio Antônio (2016)

Trabalho de conclusão de curso

RESUMO: O tema educação inclusiva vem sendo recentemente alvo de diversas pesquisas na área de ensino de ciências/química e nos cursos de formação de professores devido à sua relevância no contexto atual de educação no Brasil. Entende-se por inclusão a prática de ensino que permite que alunos com deficiência e sem deficiência possam dividir o mesmo espaço e com condições equivalentes de aprendizagem. O presente trabalho de conclusão de curso teve por objetivo desenvolver proposta metodológica e material didático para o ensino de cromatografia na disciplina de química analítica no ensino técnico e superior que tenha potencial inclusivo para atender tanto a alunos videntes quanto a alunos com deficiência visual. Foram desenvolvidas três etapas a saber: pesquisa bibliográfica de trabalhos apresentados nas três últimas edições do Enpec que discutissem ensino de ciências e educação inclusiva; Construção de modelos para o ensino de cromatografia para alunos com deficiência visual; e Validação desses protótipos em aula de química analítica para alunos do curso técnico de química do Ifes Vila Velha. Foram encontrados 19 artigos sobre ensino de ciências e inclusão no Enpec de 2011, 12 em 2013 e 19 na edição de 2015, o que indica que o tema ainda é pouco explorado como objeto de pesquisa na área. Desenvolveu-se, após algumas pré-tentativas, uma proposta de metodologia de ensino de cromatografia em papel com caráter inclusivo, usando relevo como estratégia de produção de material didático. Foi promovida uma aula em que metade dos alunos simularam não enxergar. A aula se mostrou apropriada, destacando a importância do trabalho colaborativo durante a atividade, o que corrobora ao conceito de inclusão buscado. Na opinião dos alunos as imagens em relevo facilitaram a compreensão do conteúdo e também permitiram que o professor pudesse trabalhar com os alunos deficientes com maior facilidade. Conclui-se então que a prática de se elaborar uma estratégia pedagógica inclusiva para o ensino de química, associada a reflexão de professor-pesquisador contribui para a formação docente em ciências.

ABSTRACT: The topic of inclusive education has recently been the target of several researches in the area of science / chemistry teaching and teacher training courses due to their relevance in the current context of education in Brazil. Inclusion is understood as a teaching practice that allows students with disabilities and without disabilities to share the same space and with equivalent conditions of learning. The present work of course conclusion had as objective the methodological research and didactic material for the teaching of chromatography in a discipline of analytical chemistry no technical and superior teaching that an inclusive potential to attend to both sighted students and students with visual impairment. Three stages were developed: bibliographic research of works in the last three editions of Enpec that discussed science teaching and inclusive education; Construction of models for the teaching of chromatography for visually impaired students; E Validation of these prototypes in an analytical chemistry class for students of the technical course of chemistry of Ifes Vila Velha. We found 19 articles on science teaching and inclusion not Enpec 2011, 12 in 2013 and 19 in the 2015 edition, which indicates that the subject is still little explored as an object of research in the area. Some pre-tentative questions were developed, a proposal of methodology of teaching of chromatography in paper with an inclusive character, using the strategy of production of didactic material. He was promoted into a pile in which half of the students did not see. The class was appropriate, highlighting the importance of collaborative work during an activity, which corroborates the concept of inclusion sought. In the students' opinion, such as relief images facilitate an understanding of the content and also that the teacher could work with the disabled students with greater ease. It is concluded that a practice of elaborating an inclusive pedagogical strategy for the teaching of chemistry, associated with a teacher-researcher reflex, contributes to a teacher education in sciences.