Caracterização estrutural de arcabouços de hidroxiapatita-titânia desenvolvidos pelo método de cera perdida para uso em engenharia tecidual óssea

Assmar, Diana Carvalho (2014)

tcc

O crescimento de células em suportes tridimensionais porosos é estudado com diferentes métodos e uso de diferentes compósitos. Esse progresso pode ser justificado, uma vez que os arcabouços guiam o crescimento celular, sintetizam uma matriz extracelular e facilitam a formação de tecidos e órgãos funcionais. O desafio da pesquisa reside em produzir biomateriais comerciais com características físico‐ químicas e morfológicas que estimulem a osteogênese. A engenharia tecidual tem sido desenvolvida para substituir, reparar ou reconstruir tecidos ou órgãos perdidos ou danificados por acidentes ou doenças graves. Os arcabouços são ferramentas utilizadas por essa engenharia e normalmente possuem propriedades osteocondutivas, além de possuírem a grande vantagem de servir de suporte mecânico. O objetivo deste trabalho é avaliar o compósito poroso de hidroxiapatita – titânia (HA- TiO2), em três composições diferentes (50%HA-50%TiO2, 60%HA-40% TiO2 e 70%HA-30%TiO2). Os corpos de prova foram produzidos pelo método da cera perdida e a sinterização realizada em três temperaturas: 1250ºC; 1300ºC e 1350ºC. Foram realizados os testes de microscopia eletrônica de varredura (MEV), para verificar o tamanho dos grãos formados, e difração de raios X (DRX), com o objetivo de verificar as fases presentes após a sinterização. Houve formação de titanato de cálcio, certificando a interação entre os biomateriais, e também formação de arcabouços porosos e rugosos, que garantem a ancoragem mecânica do osso e também ativam a osseointegração.


Collections: