Morfometria e caracterização do meio físico da bacia hidrográfica do rio Piraquê- Açu (ES)

CAPUCHO, Decimara N. (2021)

artigo

O objetivo deste trabalho foi determinar as características morfométricas do padrão de drenagem e do relevo e relacioná-las com as classes de solo e uso e ocupação da bacia hidrográfica do rio Piraquê-Açu - BHRP, localizada no Litoral Centro-Norte do Espírito Santo. Os dados vetoriais foram extraídos da base cartográfica do ES disponibilizadas por GEOBASES, e processados em um ambiente SIG. A metodologia utilizada para o levantamento dos parâmetros morfométricos seguiu a proposta de Horton (1945) e Strahler (1957), apresentada por Christofoletti (1981) e Villela & Mattos (1975). Os índices obtidos foram: densidade de drenagem (Dd) 1,17 km/km2; comprimento do rio principal (L) 66,73 km; área da bacia (A) 426,63 km2; coeficiente de compacidade (Kc) 2,61; fator de forma da bacia (Kf) 0,25; e ordem fluvial quatro. De forma geral, constatou-se que a área estudada possui forma alongada, com baixa densidade de drenagem, relevo forte-ondulado e declividade média de 33,45%. As classes de solos predominantes na bacia são os Latossolos (72,96%), Argilossolos (13,8%) e Cambissolos (13,2%). A maior parte da bacia é composta por pastagens (32,78%), Mata Nativa (32,50%), Silvicultura (10,99%) e Cultivos Agrícolas (7,37%). A análise integrada dos dados permite observar as influências antrópicas na dinâmica hidrológica, em uma região extremamente afetada pelas intervenções humanas e com consequentes desequilíbrios ambientais.