Viabilidade agroeconômica do consórcio de videira com feijão no município de Santa Teresa-ES

Rassele, Ronaldo Luiz (2020)

tese_doutorado

O consórcio de videira com feijão destaca-se como um método de cultivo com potencial para aumento da rentabilidade por área, contudo ainda faltam informações sobre essa tecnologia e sobre a população de plantas daninhas nos parreirais. Objetivou-se neste trabalho avaliar a composição florística das populações de plantas daninhas na cultura da videira, em duas estações do ano considerando diferentes altitudes, a viabilidade agroeconômica do consórcio de videira com feijão cultivado em diferentes densidades de plantio e manejos de plantas daninhas e a viabilidade agroeconômica e de risco de investimento na produção do feijoeiro cultivado em consórcio com videiras. A composição florística das populações de plantas daninhas na cultura da videira foi avaliada em duas propriedades acima e duas abaixo de 500 m de altitude nas estações de inverno e verão. A análise fitossociológica foi baseada nos parâmetros absolutos e relativos de frequência, densidade, dominância e índice de valor de importância, além dos índices de diversidade, equitabilidade e similaridade. No trabalho de viabilidade agroeconômica do consórcio foi comparado o manejo de plantas daninhas roçado e químico e o consórcio da videira com 0, 4, 8 e 12 plantas de feijão/metro linear, avaliando-se características agroeconômicas do consórcio. Por sua vez, a análise de viabilidade e de risco de investimento na cultura do feijão foi realizada em consórcio com videiras, considerando-se as densidades de 4, 8 e 12 plantas de feijão/metro linear, denominados sistemas de cultivo 1 (SC1), 2 (SC2) e 3 (SC3). Na avaliação financeira o investimento foi avaliado através do método do Valor Presente Líquido, Taxa Interna de Retorno e análise de risco. Em parreirais de videira a altitude e o período do ano contribuem para a composição florística das populações de plantas daninhas. As famílias mais representativas em número de espécies são Asteraceae, Poaceae e Malvaceae. Em propriedades com maiores altitudes, a espécie com maior índice de valor de importância é Pilea microphylla (L.) Liebm. em ambas as estações. Já nas propriedades com menor altitude, são encontrados Malvastrum coromandelianum L. no inverno e, Commelina benghalensis e Portulaca oleracea L. no verão. No consórcio de videira e feijão-comum o manejo de plantas daninhas químico e roçado podem ser recomendados por não afetar o desempenho das culturas consorciadas. Esse consórcio é viável, pois a renda bruta e líquida aumenta até a densidade de 12 plantas por metro linear de plantio do feijoeiro e o consórcio com 8 plantas por metro linear resulta em maiores valores de índice de uso da terra e vantagem monetária. Quando considerado o feijoeiro como cultura complementar em parreirais de videira, a análise do investimento demonstra que os três sistemas de cultivo são economicamente viáveis, com destaque para SC2 que apresenta um valor de US$ 2581,83 de VPL calculado a TMA de 6,5% e TIR de 378%. O preço recebido, a mão de obra e os fertilizantes são os itens que mais sensibilizam os indicadores financeiros. A análise de risco demonstrou que no SC2 há menor probabilidade dos resultados serem negativos trazendo menor risco ao investimento.


Collections: