Avaliação do potencial probiótico de bactérias no cultivo de tainha (Mugil lisa)

Dayrell, Laura Caixeta (2019)

RESUMO: A aquicultura vem se desenvolvendo com o passar das décadas, porém ainda sofre com as doenças causadas devido ao manejo e à alimentação inadequados, e a falta de profissionais na área de sanidade. Na maricultura, várias espécies vêm sendo estudadas, como a tainha (Mugil liza), mas ainda há enorme deficiência de informação sobre a biologia e a tecnologia de cultivo. Para obter sucesso no desempenho zootécnico é necessário realizar pesquisas sobre a biologia e prevenção de doenças na criação de peixes. Uma solução estudada para a prevenção de doenças é o desenvolvimento de probióticos, os quais atuam auxiliando o sistema imunológico. Sendo assim, o objetivo desse trabalho é avaliar o potencial de bactérias probióticas no controle de patógenos do gênero Vibrio, para melhor desenvolvimento do cultivo de tainha. Foram utilizados 45 peixes, divididos em nove caixas de 70 L, cujos tratamentos utilizados foram: controle, utilização de duas cepas bacterianas e utilização de três cepas bacterianas como potenciais probióticos. Foram analisados o desempenho zootécnico, a capacidade de colonização, a capacidade de inibição contra o patógeno e as diferenças morfológicas do intestino. Os resultados obtidos não mostraram diferença significativa quanto ao desempenho zootécnico dos peixes quando comparados com o controle, porém ocorreu a colonização das bactérias na parede epitelial dos intestinos e a redução do número de Vibrio spp nos tratamentos suplementados. Nas análises histomorfométricas, foi observado que a suplementação com as bactérias gerou o aumento das vilosidades do intestino, aumentando a área de absorção de nutrientes. Por fim, os melhores resultados foram obtidos no tratamento utilizando a mistura de três cepas bacterianas, o qual pode ser considerado efetivo como probiótico.

ABSTRACT: Aquaculture has been developing over the decades, but it still suffers from diseases caused by improper management and nutrition, and the lack of health professionals. In mariculture, several species have been studied, such as mullet (Mugil liza), but there is still a huge lack of information on biology and farming technology. Successful zootechnical performance requires research into the biology and disease prevention of fish farming. One solution found for disease prevention was the development of probiotics, which behave to help the immune system. Thus, the aim of this work is to evaluate the potential of probiotic bacteria in the control of Vibrio pathogens, for better development of mullet cultivation. Forty-five fish were divided into nine 70 L boxes. The treatments used were: control, use of two bacterial strains and use of three bacterial strains as potential probiotics. The zootechnical performance, colonization capacity, inhibition capacity against the pathogen and the morphological differences of the intestine were analyzed. The results showed no significant difference regarding the zootechnical performance of the fish, when compared to the control, but the supplemented treatments showed capacity of colonization of the bacteria in the intestinal epithelial wall and the reduction of the number of Vibrio spp. In the histomorphometric analyzes, it was observed that the supplementation with the bacteria generated the increase of intestinal villi, increasing the area of nutrient absorption. Finally, the best results were obtained in the treatment using the mixture of three bacterial strains, which can be considered effective as probiotic.


Coleções: