O território percebido através de mapas mentais: diálogos sobre territorialidade dos educandos do 9º ano da EMEF São Cristóvão.

SILVA, Débora Jatiani da (2019-12-11)

tcc

Me intriga em como um mesmo lugar estabelece diversas relações e como isso é percebido e vivido por cada indivíduo. Ao problematizar esta questão durante o curso de licenciatura em Geografia muitos momentos pude refletir e resignificar esta questão. Durante o estágio supervisionado, tendo como base as leituras do curso, me perguntei como essa multiplicidade de experiências estavam ligadas as relações de poder e como o diálogo dessas percepções podem auxiliar no ensino de geografia. Neste sentido, esta pesquisa teve como objetivo compreender como os alunos do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental São Cristóvão percebem as relações de poder estabelecidas no bairro em que residem e a contribuição desse diálogo para o ensino de geografia. Em função do objetivo proposto foi necessário: a) Discutir o conceito de território e a sua contribuição para o ensino de geografia; b) Investigar como os estudantes do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental São Cristóvão percebem e apresentam seus territórios a partir de Mapas Mentais e c) Analisar os diálogos a respeito dos territórios e as potencialidades para o ensino de geografia. A abordagem metodológica aplicada foi a pesquisa-ação. Este método possibilita que o pesquisador possa intervir no projeto se tornando um participante ativo permitindo-lhe refletir criticamente sobre a prática docente adotada. A técnica para analisar os mapas mentais foi o modelo proposto por Denis Richter (2011) possuindo as seguintes categorias: a) área geográfica; b) elementos do mapa; e c) conteúdo geográfico. As representações desenvolvidas pelos alunos auxiliaram na compreensão do conceito de território configurado através das relações de poder, estando o mesmo intimamente atrelado as experiências cotidianas dos indivíduos.


Collections: