Caracterização fenotípica de clones de conilon após 18 meses de transplantio

Thiengo, Mardoqueu Arcanjo Machado ; Thiengo, Micael Machado (2022-06-15)

tcc

O objetivo do presente trabalho foi caracterizar fenotipicamente clones de café conilon após 18 meses de transplantio. O experimento foi desenvolvido no sitio Conquista, propriedade do cafeicultor Ronaldo Thiengo, distrito de Piaçu, munícipio de Muniz Freire, Espírito Santo. Foram utilizados 6 genótipos (‘Verdim’, ‘2B’, ‘P1’, ‘P2’, ‘LB1’ e ‘A1’), cultivados a 570 m de altitude e no espaçamento de 2,5 x 0,8 m. Em cada clone, coletaram informações da altura, do diâmetro do caule, do diâmetro médio da copa, do número de ramos plagiotrópicos por terço e por planta, do número de nós, e do número de folhas. Para todas as características avaliadas, foram observadas variações nos dados obtidos, sendo 7,45% o menor coeficiente de variação observado enquanto o maior foi, 28,63%. Os clones de maior altura, diâmetro médio da copa e diâmetro médio do caule foram o ‘2B’ e ‘A1’, sendo os valores médios encontrados, respectivamente, 91,57 cm, 134,93 cm e 30,31 mm. O número médio de ramos plagiotrópicos e de nós por clone foram maiores em ‘Verdim’ e ‘P1’, com médias de 61,93 e 65,9, respectivamente, demonstrando a variação no comprimento do entrenó entre os genótipos. Também em ‘Verdim’ e ‘P1’ encontrou-se o maior número médio de folhas, sendo este de 1.187,16 no conjunto dos clones. Os resultados denotam a variação do crescimento vegetativo entre os clones, sugerindo a necessidade de serem ajustados os espaçamentos de plantio para cada clone estudado.


Collections: