Indicadores de sustentabilidade de agroecossistemas e atributos químicos do solo sobre o cultivo de coffea arabica l. em manejo conservacionista

Silva, Elisa Regina da (2018)

Trabalho de Conclusão de Curso

RESUMO: Com a expansão da cafeicultura no Caparaó capixaba, região que possui relevo e condições climáticas que favorecem a degradação dos solos e dos ecossistemas, é primordial a incorporação de manejos diferenciados nas lavouras, uma vez que o manejo correto da cultura e do solo é a chave para o aumento da produtividade e sustentabilidade do agroecossistema. Para reverter esse quadro, é necessária a adoção de técnicas alternativas às convencionais, que melhorem e até recuperem as áreas degradadas. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi avaliar a sustentabilidade e os atributos químicos dos solos de agroecossistemas com café arábica com manejo conservacionista. O trabalho foi conduzido em propriedade rural localizada na comunidade do Cerro no município de Dores do Rio Preto, região do Caparaó, estado do Espírito Santo. A avaliação da sustentabilidade foi realizada por meio da ferramenta ISA, e as avaliações dos atributos químicos foram feitas em agroecossistemas de café arábica com manejo convencional e com manejo orgânico, e em uma área de mata em estágio sucessional médio. Os solos foram coletados de forma aleatória, numa profundidade de 0-20 cm e enviados para análise química. O delineamento foi inteiramente casualizado com três tratamentos e cinco repetições. Os resultados das análises químicas foram submetidos à análise de variância e as médias entre os diferentes ecossistemas foram comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Conclui-se que a propriedade é sustentável, entretanto, o seu índice está no limite mínimo de sustentabilidade (0,71). Os entraves que impedem a propriedade de alcançar a sustentabilidade foram a gestão do estabelecimento e capacidade produtiva do solo. A substituição da mata nativa por lavouras de café alteraram a fertilidade do solo. O manejo orgânico do cafeeiro aumentou os teores de matéria orgânica do solo (4,02 dag DM-3). A lavoura com manejo convencional apresentou maior fertilidade que a lavoura orgânica.

ABSTRACT: With the expansion of coffee plantations in Caparaó capixaba, a region that has relief and climatic conditions that favor the degradation of soils and ecosystems, it is essential to incorporate differentiated management in the crops, since the correct management of the crop and the soil is the key to increase the productivity and sustainability of the agroecosystem. In order to reverse this situation, it is necessary to adopt alternatives to conventional techniques that improve and even recover degraded areas. In this sense, the objective of this work was to evaluate the sustainability and the chemical attributes of the soils of agroecosystems with arabica coffee with conservationist management. The work was conducted in rural property located in the community of Cerro in the municipality of Dores do Rio Preto, Caparaó region, Espírito Santo state. Sustainability assessment was carried out using the ISA tool, and the chemical attributes evaluations were performed in arabica coffee agroecosystems with conventional management and organic management, and in a medium successional forest area. The soils were randomly collected at a depth of 0-20 cm and sent for chemical analysis. The design was completely randomized with three treatments and five replicates. The results of the chemical analyzes were submitted to analysis of variance and the means between the different ecosystems were compared by the Tukey test at the 5% probability level. We conclude that the property is sustainable, however, its index is in the minimum sustainability limit (0.71). The obstacles that impede ownership of achieving sustainability were the management of the establishment and productive capacity of the soil. The substitution of native forest for coffee plantations altered soil fertility. The organic management of coffee increased the soil organic matter content (4.02 dag dm-3). Tillage with conventional management showed higher fertility than organic farming.


Coleções: