Farmácia cidadã: desenvolvimento de um sistema de gestão de distribuição de medicamentos utilizando ferramentas low-code

Alencar, Luiza de (2024-02-01)

tcc

Este trabalho foi desenvolvido pela Farmácia Cidadã Estadual do Espírito Santo, com o objetivo de aprimorar o acesso e a qualidade dos serviços de saúde para pacientes que necessitam de medicamentos de alto custo. As Farmácias Cidadãs Estaduais oferecem medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF) do SUS, porém enfrentam desafios significativos. Dentre eles, destacam-se a falta de atendimento preferencial para pacientes graves e idosos, a ausência de transparência na disponibilidade de medicamentos e a comunicação deficiente com os usuários. Para superar esses desafios, propomos a adoção da abordagem de low-code, que permite o desenvolvimento ágil de um sistema eficiente. Este projeto envolve pesquisa e seleção de ferramentas de low-code e implementação das funcionalidades necessárias. No entanto, é importante ressaltar que a implantação e os testes práticos com os usuários ficaram de fora do escopo do trabalho. A conclusão destaca os benefícios da abordagem low-code na melhoria do atendimento, ressaltando a necessidade de futuras etapas práticas para validar a eficácia do sistema proposto.

This project was developed by the State Citizen Pharmacy of Espírito Santo with the aim of improving access and the quality of healthcare services for patients in need of high-cost medications. State Citizen Pharmacies provide medications from the Specialized Component of Pharmaceutical Assistance (CEAF) of the Unified Health System (SUS), but they face significant challenges. These challenges include the lack of preferential treatment for severe and elderly patients, the absence of transparency in medication availability, and deficient communication with users. To overcome these obstacles, we propose adopting the low-code approach, enabling the agile development of an efficient system. This project involves researching and selecting low-code tools and implementing the necessary functionalities. However, it is important to note that the implementation and practical user testing are outside the scope of the work. The conclusion emphasizes the benefits of the low-code approach in enhancing healthcare services, underscoring the need for future practical steps to validate the effectiveness of the proposed system.