SUBSTRATOS NO ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DE AMOREIRA

Barloesius, Guilherme Corona (2023)

tcc

Os substratos são considerados o primeiro fator de produção, quando se produz uma muda, devendo este apresentar condições adequadas a espécie que se deseja produzir. Objetivou-se avaliar de diferentes substratos no enraizamento de estacas de amoreira. Foram utilizados como propágulos de estacas herbáceas de amoreira, obtidas de ramos jovens não-lignificados com 25 cm de comprimento, e preparadas de modo a conterem três nós, colocadas para enraizamento em tubetes de 280 ml, em um delineamento experimental em blocos ao acaso (4x5), utilizando os substratos: terra, bioplant®, vermiculita e areia, sendo cada tratamento composto por 10 estacas da cultura e 5 repetições. Noventa dias após o estaqueamento foram avaliadas as variáveis: sobrevivência das estacas, número de folhas, comprimento do broto, comprimento da raiz, massa verde e seca das folhas, massa verde e seca das raízes. A sobrevivência das estacas não apresentou diferença estatística. O substrato terra apresentou os melhores resultados nas variáveis comprimento do broto e número de folhas e massa das raízes. Na variável comprimento da raiz e massa das raízes o substrato vermiculita apresentou os melhores resultados. A terra apresentou os melhores resultados para as variáveis relacionadas a parte aérea da planta e a vermiculita às variáveis relacionadas a produção de raiz.


Coleções: