Utilização de extratos botânicos para o controle do ácaro vermelho do cafeeiro Oligonychus ilicis (McGregor, 1917)

Magnani, Bruna de Oliveira (2023)

tcc

O estado do Espírito Santo lidera a produção nacional de café conilon. Entretanto, as lavouras cafeeiras de conilon estão expostas ao ataque de pragas, dentre elas está o ácaro vermelho do cafeeiro Oligonychus ilicis (McGregor,1917) (Acari: Tetranychidae).No entanto, o controle desta praga é feito com a utilização de inseticidas químicos registrados para a cultura do cafeeiro tendo–se também à disposição no mercado o uso de ácaros predadores naturais os principais sendo da família Phytoseiidae. O uso de extratos botânicos para o controle desse ácaro ainda são poucos explorados, por isso, testes devem ser explorados para se ter opções de controle de forma natural. Logo, este trabalho teve o objetivo na escolha de frutos inteiros e folhas de noni (Morinda citrifolia) para produção de extratos aquosos e aplicação direta sobre o ácaro O.ilicis seguindo a análise química dos compostos bioativos. As confecções dos extratos foram a partir da coleta de folhas e frutos inteiros levados para uma estufa a 60°C por 48 e 72 horas respectivamente, para secagem. Posteriormente, triturados (separadamente) em um moinho de facas e armazenados em um recipiente. Foi realizado a diluição do pó de extratos em solução aquosa contendo 1 mL de Tween® 80 (0,05% v v-1) como espalhante adesivo e complementados com água estilada até atingir 100mL de solução e colados em agitação por 30 minutos. Cada unidade experimental foi composta por 10 fêmeas por placas tendo uma repetição de 9 placas e 7 tratamentos contando com a testemunha. As concentrações dos extratos foram obtidas por progressão aritmética, obtendo-se: 0,5; 0,62; 0,77; 0,96; 1,2 e 1,5 % aplicados para ambos os extratos. Os extratos de noni foram pulverizados sobre as fêmeas adultas de O. ilici com 12 dias de idade. A pulverização foi realizada com um aerógrafo modelo Alfa 2, conectado a um compressor calibrado com pressão constante de 1.3 psi e 1mL de solução de cada formulado para cada repetição. A mortalidade foi avaliada no intervalo de 12 por 72 horas. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado. Para cada solução, os dados de mortalidade foram corrigidos pela fórmula de Abbott., (1925), e posteriormente submetidas ao teste de Tukey (p≤0,05), pelo programa estatístico R Studio. Foi realizada a caracterização química dos compostos bioativos presentes nos extrato de fruto inteiro e folha de noni. Conclui-se que a mortalidade de extrato aquoso de frutos foi mais alta ao extrato aquoso de folhas. Ambos os extratos garantiram a mortalidade acima de 60% nas primeiras 12 horas. Os extratos aquosos de fruto inteiro e folhas de M. citrifolia são uma alternativa de bioacaricida rentável ao produtor.

The state of Espírito Santo leads the national production of conilon coffee. However, conilon coffee crops are exposed to attack by pests, including the red coffee mite Oligonychus ilicis (McGregor, 1917) (Acari: Tetranychidae).However, the control of this pest is carried out with the use of chemical insecticides registered for the coffee crop, also having the use of natural predatory mites available on the market, the main ones being from the Phytoseiidae family. The use of botanical extracts to control the mite is still little explored, so tests should be explored to have control options in a natural way. Therefore, this work had the objective of choosing whole fruits and leaves of noni (Morinda citrifolia) for the production of aqueous extracts and direct application on the mite O.ilicis following the chemical analysis of the bioactive compounds. The extracts were prepared from the collection of leaves and whole fruits taken to an oven at 60°C for 48 and 72 hours, respectively, for drying. Subsequently, crushed (separately) in a knife mill and stored in a container. The powder extracts were diluted in an aqueous solution containing 1 mL of Tween® 80 (0.05% v v-1) as an adhesive spreader and supplemented with distilled water until reaching 100 mL of solution and glued under agitation for 30 minutes. The noni extracts were sprayed on 12-day-old adult females of O. ilici. The spraying was performed with an Alfa 2 airbrush, connected to a calibrated compressor with constant pressure of 1.3 psi and 1mL of solution of each formula for each repetition. Mortality was evaluated in the interval of 12 for 72 hours. The design used was completely randomized. For each solution, mortality data were corrected by Abbott's formula, (1925), and subsequently submitted to Tukey's test (p≤0.05), using the statistical program R Studio. The chemical characterization of the bioactive compounds present in the whole fruit and noni leaf extracts was analyzed. In conclusion, the mortality of aqueous extract of fruits was higher than the aqueous extract of leaves. Both extracts guaranteed mortality above 60% in the first 12 hours. Aqueous extracts of whole fruit and leaves of M. citrifolia are a profitable bioacaricide alternative for the producer.


Colecciones: