Fitotoxicidade da água residuária do café: inibição da germinação e do crescimento radicular de Allium cepa

Oliveira, Augusto César Santos (2022)

Trabalho de conclusão de curso

A Água Residuária do Café (ARC) é um efluente produzido por meio do beneficiamento do café por via úmida. Esse processo visa atingir uma alta qualidade dos grãos e da bebida. No entanto, nessa prática utiliza-se um grande volume de água, gerando uma grande quantidade de efluente. A ARC é caracterizada por alta concentração de matéria orgânica, nutrientes, sais e agroquímicos, apresentando uma alta demanda biológica e química de oxigênio. Tendo em vista essas características, esse efluente pode alterar propriedades físico-químicas do solo receptor e causar efeitos adversos na biota exposta. Neste sentindo, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial fitotóxico de diferentes concentrações desse efluente e produzir um material informativo a respeito dos resultados obtidos, auxiliando assim na divulgação científica. Para isso, foram utilizadas sementes de Allium cepa. As sementes foram expostas às concentrações de 50, 25, 12,5, 6,25 e 3,25% da ARC, durante 96 horas. A germinação foi avaliada a cada 12 horas, buscando identificar o índice de velocidade de germinação (IVG) e após as 96 horas foi avaliado a porcentagem de germinação e crescimento radicular. Os resultados obtidos mostram que as concentrações testadas da Água Residuária do Café apresentaram efeito tóxico para A. cepa, causando uma redução significativa, quando comparada ao controle negativo (água) em todas as variáveis analisadas. Portanto, por mais que seja recomendado por alguns órgãos reguladores, que a destinação final desse efluente seja o lançamento no solo ou a utilização do mesmo para a fertirrigação, o proprietário deve se atentar aos limites tolerados pela planta que irá receber esse efluente. Com o intuito de tornar o conhecimento científico mais acessível, um dos produtos gerados no trabalho foi a confecção de um folder informativo, levando a ciência e seus resultados para além do mundo acadêmico, podendo atingir toda a sociedade.

Coffee Wastewater (CWW) is an effluent produced through wet processing of coffee. This process aims to achieve a high quality of grains and beverage. However, this practice uses a large volume of water, generating a large amount of effluent. CWW is characterized by a high concentration of organic matter, nutrients, salts and agrochemicals, presenting a high biological and chemical oxygen demand. In view of these characteristics, this effluent can change the physicochemical properties of the receiving soil and cause adverse effects on the exposed biota. In this sense, the present work aimed to evaluate the phytotoxic potential of different concentrations of this effluent and to produce an informative material about the results obtained, thus helping in the scientific dissemination. For this, Allium cepa seeds were used. Seeds were exposed to concentrations of 50, 25, 12.5, 6.25 and 3.25% of CWW for 96 hours. Germination was evaluated every 12 hours, seeking to identify the germination speed index (IVG) and after 96 hours the percentage of germination and root growth was evaluated. The results obtained show that the tested concentrations of Coffee Wastewater showed a toxic effect for A. cepa, showing a significant reduction, when compared to the negative control (water) in all analyzed variables. Therefore, as much as it is recommended by some regulatory bodies that the final destination of this effluent is discharge into the soil or its use for fertirrigation, the owner must pay attention to the limits tolerated by the plant that will receive this effluent. In order to make scientific knowledge more accessible, one of the products generated in the work was the creation of an informative folder, taking science and its results beyond the academic world, reaching the whole of society


Collections: