Disponibilidade de matéria seca do panicum maximum cv. mombaça em pastejo rotacionado na região de Iguaí - BA

Gava, Thiara Lopes (2022)

tcc

Segundo dados do IBGE (2020) o Brasil é o maior produtor comercial de bovino do mundo com cerca de 218 milhões de animais, sendo a maioria criados a pasto, onde a base da alimentação animal são as forrageiras, seja por meio de pastejo, silagem ou feno. O Mombaça é indicado na diversificação das pastagens em sistemas intensivos de produção animal para corte ou leite e, mais recentemente, em sistemas de integração lavoura-pecuária. A pesar da importância da produção dessa forrageira na alimentação animal, ainda são poucos os estudos que analisam a disponibilidade de matéria seca em sistema de pastejo rotativo, mediante a isso, avaliou-se a disponibilidade de matéria seca do mombaça em piquete rotacionado. A pesquisa foi conduzida na Fazenda JRM Agropecuária localizada no município de Iguaí -BA, no período de março a maio de 2022. As amostras foram coletadas em 14 piquetes de capim Mombaça. Para a análise dos dados foi utilizado o programa estatístico Rstudio e as variáveis analisadas foram calculadas no programa Excel®. Com 95% de confiança houve diferença significativa (p< 0,0001) entre as médias de pré e pós pastejo. Na altura de entrada pode-se considerar que 25% do primeiro valor secundário do gráfico, pode afetar na altura média final do piquete para pré pastejo, como é o caso do P22 que tem média de entrada avaliada em 57 cm. A altura de resíduo dos piquetes foi parecida quando submetidos a condições semelhantes de manejo. Exceto os piquetes: P10, P16 e P17. Os resultados obtidos no presente estudo indicaram que a oferta de forragem nos piquetes P16, P19, P22, P24, P25, P38, P43 e P44 não seria suficiente para manter uma vaca lactante de 490 kg durante um dia, pois houve maior demanda e menor oferta por animal. A partir de todos esses valores relatados, conclui-se que a disponibilidade de matéria seca na maioria dos piquetes foi baixa, sendo necessário ajustes na dieta animal, na taxa de lotação dos piquetes e melhorias no manejo desses piquetes.

According to IBGE data (2020) Brazil is the largest commercial producer of beef in the world with about 218 million animals, most of which are raised on pasture, where the animal feed base is forage, either through grazing, silage or hay. Mombaça is indicated in the diversification of pastures in intensive systems of animal production for beef or milk and, more recently, in integrated crop livestock systems. Despite the importance of the production of this forage in animal feed, there are still few studies that analyze the availability of dry matter in a rotational grazing system. Through this, the availability of dry matter of mombasa in a rotated paddock was evaluated. The research was conducted at Fazenda JRM Agropecuária located in the municipality of Iguaí -Ba, from March to May 2022. Samples were collected in 14 Mombaça grass paddocks. For data analysis, the statistical program Rstudio was used and the variables analyzed were calculated in the Excel® program. With 95% confidence, there was a significant difference (p< 0.0001) between pre and post grazing means. At the entrance height, it can be considered that 25% of the first secondary value of the graph can affect the final average height of the pre-grazing paddock, as is the case of P22, which has an average entrance evaluated at 57 cm. The residue height of the paddocks was similar when submitted to similar management conditions. Except pickets: P10, P16 and P17. The results obtained in the present study indicated that the forage supply in paddocks P16, P19, P22, P24, P25, P38, P43 and P44 would not be sufficient to maintain a lactating cow weighing 490 kg for one day, as there was greater demand and less offer per animal. From all these reported values, it is concluded that the availability of dry matter in most paddocks was low, requiring adjustments in the animal diet, in the stocking rate of paddocks and improvements in the management of these paddocks.