Irrigação do café conilon com uso de planilha eletrônica

Ghisolfi, Filipe (2022)

tcc

Em razão das condições de distribuição irregular das chuvas no estado do Espírito Santo, o cultivo de café Conilon (Coffea canephora) tem sido feito predominantemente sob irrigação. Após a implantação do sistema de irrigação torna-se fundamental ao sucesso do projeto a implementação de um sistema de manejo de irrigação, de acordo com as necessidades da cultura. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a produtividade da cultura do café, utilizando da irrigação do café Conilon com o uso de planilha eletrônica. O experimento foi instalado em uma pequena propriedade rural, localizada na comunidade de São Francisco de Assis, distrito de Alto Santa Júlia, município de São Roque do Canaã, Espírito Santo. O sistema de manejo da irrigação foi implantado em uma lavoura de café Conilon com três anos de idade. Foram cadastrados na planilha, as características físico-hídricas do solo (capacidade de campo e ponto de murcha permanente e densidade do solo) e fenológicas da cultura (coeficiente cultural, coeficiente de estresse, fator de disponibilidade hídrica, profundidade radicular e espaçamento entre plantas), assim como as do equipamento de irrigação (espaçamento entre emissores, eficiência e vazão). Paralelamente ao trabalho com manejo da irrigação, foi selecionada uma área próxima ao experimento, com 5000 plantas, com os mesmo clones e plantas da mesma idade para que seja feita a irrigação como sempre foi feita pelo produtor, ou seja, com base em sua experiência, sem o uso da planilha. Ao final do período de estudo do manejo da irrigação, foram feitas determinações da produtividade da cultura, com quatro repetições de seis plantas cada, escolhidas ao acaso, e estas foram comparadas com as testemunhas selecionadas também ao acaso dentro do outro talhão, onde foi feita a irrigação sem a utilização da planilha. Houve diferença significativa de produtividade entre as áreas de manejo de irrigação com planilha e sem planilha, sendo a área com planilha com uma produtividade de 170 sacas por há, e na área sem manejo 120 sacas por há. Na área com manejo foram gastos um total de 5.810.400 litros de água, e 3518 kWh de eletricidade. Já na área sem manejo foram gastos um total de 6.840.000 litros de água, e 3982 kWh de eletricidade.