O Parque Moscoso como espaço-memória da cidade de Vitória : a educação na cidade em debate na formação continuada de professores

Pinheiro, Larissa Franco de Mello Aquino (2018)

dissertação de mestrado

RESUMO: O objeto da presente pesquisa é o Parque Moscoso, parque urbano situado no centro histórico da cidade de Vitória/ES, e suas interfaces com educação, memória e cidade. O objetivo da investigação é compreender de forma crítica as relações entre memória e cidade para propor material educativo, voltado para o estudo desse, a ser compartilhado e validado por meio de formação de professores. Assim, busca responder: quais são os interesses em conflitos que se condensam na história do Parque Moscoso? Que tipo de experiência subjetiva memorialísticas diante dessa história possuem alguns sujeitos que frequentaram esse lugar? Para alcançar esse objetivo utilizamos três metodologias de pesquisa: uma voltada para a elaboração do estudo sobre o Parque Moscoso, outra empregada na formação de professores, e, por fim, uma específica para o material educativo. A investigação do objeto de pesquisa Parque Moscoso está inserida dentro das chamadas pesquisas qualitativas de abordagem exploratória. Para isso, nos utilizamos da pesquisa bibliográfica e da pesquisa documental. Em relação à formação de professores a escolha foi pela pesquisa intervenção com ações colaborativas, de acordo com Freitas e Damiani. Por fim, em relação ao material educativo tomamos como referência os momentos pedagógicos de Saviani e Ciavatta que por meio de uma análise crítica e de historicidade dos acontecimentos, utiliza a fotografia como fonte histórica. Para a leitura de imagens optamos pela perspectiva dialógica e polifônica trazida por Bakhtin. Em termos de referenciais teóricos, na linha da educação dialogamos com as propostas da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica, tendo como principais referências Vigotski e Saviani, respectivamente. Em relação aos estudos da educação na cidade tomamos como referências Chisté e Sgarbi, Freire, Gadotti e Lefrebvre. Por fim, em relação à memória, a pesquisa dialoga com Jacques Le Goff no que diz respeito ao tratamento que dá a fotografia como fonte de pesquisa e memória. Em linhas gerais concluímos que o Parque Moscoso é um espaço educativo que por meio de sua memória e, dependendo das mediações promovidas, pode revelar contradições sociais que vem se constituindo juntamente com a história da cidade.


Colecciones: