Show simple item record

Moinha de carvão na composição de substratos para produção de mudas de hortelã

dc.contributor.advisorColombo, João Nacir
dc.contributor.authorTresmann, Tiago Hell
dc.date.accessioned2022-03-28T18:40:09Z
dc.date.available2022-03-28T18:40:09Z
dc.date.issued2021
dc.identifier.citationTRESMANN, Tiago Hell. Moinha de carvão na composição de substratos para produção de mudas de hortaliças. 2021. 24 f. Monografia. (Graduação em Agronomia) - Instituto Federal do Espírito Santo, Santa Teresa, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ifes.edu.br/handle/123456789/1770
dc.description.abstractA moinha de carvão é um resíduo da atividade carvoeira que na maioria das vezes é deixada no ambiente trazendo contaminação do solo e lençol freático. O reaproveitamento deste material na composição de substratos para produção de mudas de hortaliças é importante tanto para a questão ambiental quanto na redução do custo de produção das mudas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso da moinha de carvão na composição de substratos para produção de mudas de hortaliças. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, no setor de olericultura do IFES – Santa Teresa, no delineamento em blocos casualisados com 6 tratamentos, sendo eles: substrato comercial (testemunha) e cinco tratamentos com diferentes proporções de moinha de carvão (10, 20, 30, 40 e 50%) adicionados à mistura de terra de barranco e esterco bovino na proporção de 2:1. Cada tratamento foi repetido quatro vezes totalizando 24 unidades experimentais. Foram utilizadas sementes de pimentão da cultivar Ikeda, de repolho da cultivar 60 dias e de tomate da cultivar Absoluto. Após a emergência da primeira plântula de cada uma das espécies avaliadas até o 14°dia foi avaliado o índice de velocidade de emergência. Na última contagem das plântulas emergidas foi determinada a porcentagem de emergência das plântulas (PEP) e o tempo médio de emergência (TME). Por ocasião do período recomendado para o transplantio, foram avaliados: comprimento da raiz (CR), altura de planta (AP), diâmetro do coleto (DC), massa fresca da parte aérea (MFPA) e raiz (MFR), massa seca da parte aérea (MSPA) e raiz (MSR), Índice de Qualidade de Dickson (IQD). O uso da moinha de carvão na proporção de 30 e 40% proporcionou maior desenvolvimento de mudas de pimentão. Não houve efeito da aplicação de moinha de carvão no desenvolvimento de mudas de tomate, entretanto, quando a moinha foi usada para produção de mudas de repolho, houve redução do desenvolvimento das mesmas quando comparado ao uso do substrato comercial. A moinha de carvão misturada com terra de barranco e esterco bovino pode ser utilizada na produção de mudas de hortaliças.pt_BR
dc.format.extent24f.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.rightsacesso_abertopt_BR
dc.subjectResíduospt_BR
dc.subjectTomatept_BR
dc.subjectPimentãopt_BR
dc.subjectRepolhopt_BR
dc.titleMoinha de carvão na composição de substratos para produção de mudas de hortelãpt_BR
dc.typetccpt_BR
dc.publisher.localSanta Teresapt_BR
ifes.campusCampus_Santa_Teresapt_BR
ifes.author.latteshttp://lattes.cnpq.br/5655600736129861pt_BR
dc.description.affiliationIfesCampus_Santa_Teresapt_BR
dc.contributor.memberMeneghelli, Caroline Merlo
dc.contributor.memberSerafini, Gabriel Antônio Dalapícola


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record