Educação e saúde pública: perspectivas da população do Estado do Espírito Santo sobre a Leishmaniose Visceral

Barbosa, Vitória Siqueira (2021)

tcc

A Leishmaniose Visceral é uma doença grave e de ampla distribuição que é causada pelo protozoário do gênero Leishmania, pode acometer o homem durante o seu ciclo biológico, sendo caracterizada então como uma antropozoonose. É considerada uma doença importante na atualidade e representa um relevante problema de saúde pública devido sua expansão para áreas urbanas. Alterações antrópicas como o desmatamento, são os principais meios de facilitar a distribuição do vetor para outras áreas. Por ser classificada como uma doença de difícil controle, a profilaxia deve ser feita de forma integrada entre diferentes medidas, a principal que aqui destacamos é a Educação em Saúde, que se mostrou como importante ferramenta no controle de doenças endêmicas. O objetivo do presente estudo foi explorar a percepção da população, com foco no Espírito Santo, sobre as ações de controle e prevenção da Leishmaniose Visceral. A pesquisa é classificada como de natureza aplicada e qualitativa, contou com a participação de 152 pessoas de 17 cidades do estado, os participantes responderam ao questionário que foi aplicado de forma remota e ficou disponível entre os dias 17 a 27 de Agosto. Desse público, houve predominância do sexo feminino e a faixa etária com mais representantes ficou entre 18 e 28 anos de idade. Os entrevistados demonstraram um conhecimento satisfatório sobre o assunto, principalmente em relação ao agente etiológico e forma de transmissão. Quanto às formas de evitar a transmissão, houve uma clara confusão por parte dos participantes entre as formas de profilaxia da dengue e da Leishmaniose Visceral. Uma parcela significativa dos participantes (45,4%) respondeu que o que sabem sobre a doença, descobriram pela internet demonstrando que a internet é um importante meio para a promoção da saúde. Portanto, foi concluído que os entrevistados apresentaram um conhecimento satisfatório sobre a doença e por meio das medidas integradas como limpeza de quintais, cuidados com os animais, uso de repelentes e telas protetoras, é possível evitar a expansão da LV no Espírito Santo. E ainda, a Educação em Saúde, quando realizada em diferentes frentes, é capaz de incentivar as pessoas no que diz respeito à consciência crítica e o bem comum.


Collections: