Pensamento computacional na compreensão de problemas do cotidiano feminino para o letramento em programação

Marquiori, Vânia Silvares (2021)

dissertação de mestrado

RESUMO: Partindo das diferenças de gênero que se encontram presentes no mundo do trabalho, apresenta-se neste estudo um breve panorama de como a mulher se encontra nos diversos segmentos sociais, tais como carreira, ocupação no mercado de trabalho e construção histórica. Após essa exposição, apresentam-se os reflexos desse levantamento no mundo do trabalho dos dias atuais, apontando que as mulheres têm sido excluídas de algumas carreiras, em especial da área tecnológica, como a Ciência da Computação e afins. Atualmente, essas áreas guardam forte relação com a produção histórica tecnológica para a qual caminha a humanidade, implicando assim, na exclusão do público feminino da construção de sua própria história. Considerando o cenário desfavorável a esse público, este trabalho apresenta uma proposta de popularização da linguagem de programação, como forma de responder ao objetivo deste trabalho que consistiu em analisar os possíveis benefícios de iniciar o letramento em programação do público feminino através da aplicação de oficinas baseadas em metodologias ativas, utilizando os pilares do Pensamento Computacional (PC) na compreensão e resolução de problemas do cotidiano feminino. Na busca desse objetivo, foi desenvolvido um curso a distância no modelo de Mooc, abordando o tema PC, visando proporcionar a familiarização de mulheres com esse conjunto de técnicas, que representa um modo de resolver problemas adotados por cientistas da computação. Dentro da estrutura do curso Mooc, as atividades foram planejadas e executadas inspiradas em metodologias ativas, utilizando como ponto de partida alguns problemas considerados típicos do cotidiano feminino, para iniciar a prática desse conceito. A pesquisa tratada neste trabalho caracteriza-se como qualitativa, com características da pesquisa participante, tendo em vista o desenvolvimento de uma ação aplicada em contexto real, para o estigmatizado público feminino. Os resultados sugerem que nem todos os participantes conheciam o termo PC, mas as atividades foram bem executadas até mesmo por aqueles que afirmaram não conhecer o referido termo. Destaca-se ainda a motivação que o público pesquisado afirmou ter em prosseguir com os conhecimentos e a percepção da importância da participação feminina na área. Esta pesquisa gerou como produto educacional, um Guia Didático, que permite a reutilização das oficinas em outros contextos, fundamentadas no PC. Contribuindo para a Educação Profissional e Tecnológica, com uma ação na luta pela diminuição da desigualdade de gênero dentro da luta de classes. Inovando com atividades simples, do cotidiano feminino para ancorar conhecimentos de programação, visando incentivar mulheres na busca por atividades das quais estão excluídas, mas já foram pioneiras.


Coleções: